SÍNDROME DO PONTO DE ÔNIBUS

, ,

Você já parou para pensar que o nome da Empresa onde você trabalha acaba sendo como uma extensão de seu próprio nome; praticamente um novo sobrenome? Por exemplo:

Quando alguém pergunta:

– Qual João? Ah! O João, da Tigre; o Pedro da Volkswagen; a Maria da Petrobrás…

Veja que, nestes exemplos, o nome da Empresa ajuda a identificar o indivíduo. E isso acontece com muita frequência. Na prática, é como se o nome da empresa fosse o seu “sobrenome” profissional.

Então, não podemos deixar que falem mal de nosso “sobrenome”, não é mesmo?

Mas, você já percebeu que algumas pessoas falam mal da Empresa onde trabalham sempre que têm alguma oportunidade?

É um irresistível impulso de falar mal e é o que chamo de “Síndrome do Ponto de Ônibus”. Ou seja: O indivíduo não pode ver um ponto de ônibus, uma fila de banco ou qualquer aglomeração de pessoas e já desata a falar mal da organização onde trabalha.

Na verdade, isso é um tiro no próprio pé. Afinal, se você fala mal da Empresa onde trabalha, também o faz de seu “sobrenome profissional” e está desvalorizando o seu próprio currículo.

Claro, porque uma Empresa mal falada também faz mal aos currículos dos profissionais que nela trabalham.

Caso o profissional tenha alguma crítica a fazer, deve utilizar dos canais corretos e competentes. Que vá tratar diretamente com seu superior imediato ou com o departamento de R.H. da Organização; mas que não espalhe sua insatisfação aos quatro ventos.

Até porque estará, neste caso, prejudicando a si e aos demais colaboradores daquela Empresa.

Então, atenção! Não fale e nem deixem que falem mal de seu sobrenome profissional.

E se você é um gestor desta empresa tem, então, a obrigação de estar atento a qualquer movimentação nesse sentido. Ao perceber, mesmo que em burburinhos, qualquer situação que possa prejudicar a imagem da organização, o líder precisa agir com velocidade, serenidade e sabedoria, identificando a fonte de insatisfação e colocando-se à disposição para dirimir qualquer dúvida. Assim, não permitirá a expansão da maledicência e se posicionará de modo firme e adequado, com orientação pontual e segura.

Portanto, atenção! Não fale e nem deixem que falem mal de seu sobrenome profissional.

____________________________________________________________

Gerson Raul Persike – Comunicação & Mercado – Inteligência em Gestão – Treinamento & Desenvolvimento – Educação Corporativa

www.cmtreinamento.com.br / E-mail: comercial@cmtreinamento.com.br

Você poderá acessar o vídeo referente a este artigo através do link: https://youtu.be/kWbV7zECH-I

 

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *